Queijos lavados na Petroleum no DUM DAY VI!

Postado em jun 27, 2016

Sim, o título não é mentira!

Ano passado conhecemos o Guilherme Ferreira, o famoso Capim, da Estância Capim Canastra através da nossa amiga Flávia do Bon Vivant.

queijo canastra

Guilherme é formado em Veterinária e está fazendo queijo há 5 anos. Quando começou a resgatar a tradição do queijo artesanal que havia sido perdida na família. Ele é a quinta geração de produtores de queijo na Serra da Canastra. Uma tradição com mais de 250 anos que possui indicação geográfica, ou seja, só pode ser produzido em 7 municípios de Minas Gerais e é tombado como patrimônio histórico.

IMG-20160414-WA0000

O gado da fazendo é o caracu, antiga raça da região que foi deixada de lado, pois dá menos leite que o gado holandês que foi introduzido na região visando aumentar a produtividade. O leite do gado caracu é mais rico em sólidos que dá a identidade no queijo do Capim.

boi

O rebanho é de 50 vacas em lactação que produzem 250 litros por dia, que são convertidos em queijo no mesmo dia. A produção diária é em média de 25 peças por dia. Variando de 18 a 30 dependendo da época do ano. Cada vaca tem seu nome. A ordena destinada a produção de leite só é feita na parte da manhã. À tarde, os bezerros mamam. Durante a época das chuvas, os animais comem pastagem e na época das secas silagem.

Para produzir um queijo canastra é necessário de 10 a 13 litros de leite. Adiciona-se ao leite cru na temperatura que sai do animal, o pingo, o coalho, o sal e o calor humano como o Capim mesmo diz. O pingo é o fermento lácteo natural que nada mais é que o soro que pingou da produção do dia anterior. Ele contém as bactérias características da fazenda.

medalha

O Capim Canastra recebeu a medalha de prata no dia 08/06/2015 no Mondial du Fromage de Tours, um dos principais concursos de queijo do mundo que acontece na França foi o primeiro queijo brasileiro a conseguir este feito.

Conversa vai e conversa vem regado a Petroleum Amburana, ele teve a ideia de lavar alguns queijos com Petroleum e ver no que dava. Aprovamos a ideia, o queijo e resolvemos trazer para o DUM DAY VI!

IMG-20160427-WA0037

Serão 50 peças de queijo que tiveram a casca lavada com Petroleum do quinto dia até o vigésimo dia e depois maturadas por mais X dias. A Petroleum conferiu um sabor mais adocicado ao queijo, além de suavizar a textura. Eles serão servidos em porções de 100 gramas e teremos os dois tipos de queijos: o “original” e o lavado com Petroleum para o deleite de todos nós.

foto 2

Curioso para provar isso? É só no DUM DAY VI! Foi feito especialmente para a ocasião e dois dias de produção da fazenda foram destinados para nós apreciarmos no DUM DAY IV! Ou seja, mais uma coisa exclusiva do aniversário da DUM! Vai perder?
foto 4

Não perca o folêgo que as novidades estão começando ainda!

Compre já seu ingresso no Whatafuck, ou no evento do Eventbrite.com.br, ou ainda nos aplicativos na AppStore ou no GooglePlay.

Serviço:

Data: 23/07/2015
Local: Museu Oscar Niemeyer – Salão de Eventos – Rua  Mal. Hermes, 999, Curitiba – PR
Horário: das 12h às 22h

Ingressos:

  • 1º Lote – R$ 40 (esgotado)
  • 2º Lote – R$ 50
  • 3º Lote – R$ 60

Taça de cristal do evento inclusa no valor do ingresso
A primeira Jan Kubis é por nossa conta!
Mais de 70 chopes!
Doses de 150 ml: R$ 3 a R$ 9