DUM DAY VII – 22 DUMS

Postado em maio 18, 2018

A sétima edição do DUM DAY começou a todo vapor. Em menos de 24 horas todos os ingressos do primeiro lote se esgotaram. Os ingressos da festa foram vendidos mais uma vez pelo Eventbrite e assim conseguimos acompanhar a origem do nosso público. Saltou aos olhos ver que quase a metade das pessoas que vieram para a festa eram de fora de Curitiba. A fórmula principal que consagrou o DUM DAY estava mantida, reunir os amigos em volta de boas cervejas. Assim batemos o nosso recorde com 22 cervejas da DUM sendo 12 variações da Petroleum. Uma das versões da Petroleum que teve mais destaque foi a Petroleum Café Catuaí Vermelho, feita com o Café Catuaí Vermelho do Franck’s Ultra Coffee, que foi maturado em barris de cachaça Porto Morretes. Fizemos também 7 cervejas colaborativas. Relembre aqui quais foram as 22 cervejas da DUM. <span style=”display: inline-block; width: 0px; overflow: hidden; line-height: 0;” data-mce-type=”bookmark” class=”mce_SELRES_start”></span> Logo na entrada da festa o público recebia o copo de cristal cheio de 3 e Meio, uma Session Lager com lúpulos poloneses que estávamos lançando. Outro lançamento nosso era a Powstanie Warszawskie, feita em parceria com o Daniel Gontijo da Smedgard. Utilizamos o lúpulo Vermelho, uma nova variedade desenvolvida pela Polish Hops. Fizemos uma parceria com a Beerkeg e todas as cervejas da festa foram servidas diretamente nos barris descartáveis que eles produzem. Alguns barris também foram utilizados para a decoração e deram um toque todo especial na iluminação do gramado. No entanto, o que importa mesmo é o que havia dentro dos Beerkegs e a nossa escolha passou pelo top 15 das cervejarias do aplicativo Untappd. Dentre os destaques teve a Overdrive (Hocus Pocus, do Rio de Janeiro) e a Rizoma (Dogma, de São Paulo). Ambas ainda ocupam a primeira e segunda colocação no ranking das melhores cervejas avaliadas pelo usuários do aplicativo. Na parte musical o DJ André Gomide marcou presença mais uma vez. Também contamos com a a banda Banjobones e as Criaturas do Pântano, sucesso no DUM DAY VI tocando Dixieland Jazz anos 20, Bluegrass, Swing, Ragtime, Brass band e Blues. O tema da festa foi o número 7. Todo o misticismo por trás da simbologia do número foi representado por essa peça desenvolvida pela D-lab. O 7 como um monolito no meio de um vale. Esse copo fez sucesso. Montamos o espaço kids mais uma vez, atendendo a demanda dos pais, mostrando mais uma vez que o DUM DAY é um evento familiar. Pensando nisso também, fizemos uma parceria com os refrigerantes Cini, tradicional marca paranaense. Na gastronomia, tivemos a Bon Vivant com queijos maturados em Petroleum novamente. Além disso, o Quintana participou com os deliciosos dadinhos de ‘tapioca com queijo coalho e geleia de laranja apimentada e uma salada de feijões crioulo e cebola tostada sensacional. O Koda Pub levou uma coxinha de costela, Whatafuck seus famosos hamburgueres,...

Leia mais »

DUM DAY VI – tudo DUM

Postado em maio 17, 2018

No final de 2015 participamos de um bazar com as nossas cervejas. Ao conversar com um cliente ele nos contou algo que nos deixou intrigados. Ele disse que conhecia pouco sobre cervejas, mas que havia ido a uma festa muito legal, com muitas cervejas no Museu do Olho e que as cervejas eram servidas em uma tacinha de cristal. Ele estava descrevendo o DUM DAY V, mas não lembrava da DUM. Assim surgiu o tema para a festa, a própria DUM. Inspirados nisso, a D-lab desenvolveu a logo da festa brincando com a arte de todos os nossos rótulos de linha: Jan Kubis, Grand Cru, Petroleum e Karel IV. Nossa ideia era repetir o que havia dado certo no ano anterior. Continuar com a parceria com a Cristal Blumenau, realizar o evento no Museu Oscar Niemeyer e convidar os amigos para trazer cervejas exclusivas. Para isso demos um passo um pouco maior e fizemos a festa também no vão livre do museu. Um copo de cristal exclusivo com a marcação de 150ml foi criado pela Cristal Blumenau e, junto ao ingresso, incluímos uma dose da Jan Kubis. Naquele momento ela havia sido escolhida a melhor Lager nacional pelo terceiro ano consecutivo. Para comemorar esse feito servimos a Jan Kubis em duas versões: Simcoe e Centennial. Em novembro de 2015 iniciamos em conjunto com outras cervejarias que produziam na Gauden uma nova operação de vendas. A essa iniciativa demos o nome de Resistência Cervejeira. O foco principal é a união das marcas DUM, Tormenta, F#%*ing Beer, Pagan e Gauden. Buscamos assim diminuir o preço das cervejas e realizar a venda diretamente da fábrica. Sendo assim, colocamos todas as cervejas da Resistência na festa, foram 22 diferentes. Poucos meses antes da festa havíamos conhecido os queijeiros Guilherme Ferreira, da Estância Capim Canastra, e o Diego Martins, do Caseirinho Queijos Artesanais, eles eram amigos da Flávia do Bon Vivant e participamos de uma aula de como fazer queijo. Disso surgiu a ideia deles estarem presentes no DUM DAY, e assim foi evoluindo. Conversa vai e conversa vem e Guilherme disse para lavarmos alguns queijos com a Petroleum. O resultado foi espetacular. Convidamos o Diego e o Guilherme para ministrar uma aula-show durante a festa e foi incrível a quantidade de pessoas em volta prestando atenção no dia. A Bon Vivant também estava com vários outros queijos e porções. Fizemos uma parceria com o Whatafuck Hamburgueria e um outdoor imenso foi pendurado em plena Avenida Vicente Machado. Para a festa eles levaram as 3 opções: carne, calabresa e vegetariano. O Meatpack se destacou com o bolinho de carne com gorgonzola e melaço. A Chef Gabriela Vilar de Carvalho do Quintana Gastronomia levou deliciosos dadinhos de tapioca. O Chef Lênin Palhano do Nômade fez um sanduíche de porco cozido com pão de abóbora, feito de fermentação natural, servido com molho de Petroleum e rapadura....

Leia mais »

DUM DAY V – 10 Petroleums

Postado em maio 16, 2018

O ano de 2015 definitivamente foi bem bem diferente para a DUM. Logo no início do ano, durante a produção do filme “Petroleum é nosso: a ebulição da cerveja artesanal no Brasil“, fomos surpreendidos pela da venda da Wals para a Ambev. Isso resultou na ida da Petroleum para o portfólio de produtos da Ambev. No Festival de Blumenau lançamos o kit Petroleum madeira. Utilizamos os barris de cachaças premiadas da Porto Morretes para fazer uma Petroleum com madeira. Seguindo as dicas do professor Agenor Maccari, maturamos as cervejas em três madeiras diferentes: Amburana, Castanheira do Pará e Carvalho Francês, cada uma com um tipo específico de tosta. O processo de maturação de bebidas em madeiras com diferentes níveis de tosta é uma paixão do professor, que consome boa parte de suas horas de folga. O sucesso do DUM DAY IV fez a gente querem manter o mesmo formato, por isso a nossa ideia inicial era repetir a dose no Paraná Clube, mas por diversos desencontros isso acabou não sendo possível. Saímos na caça de vários lugares que poderiam comportar o evento, mas nenhum nos satisfazia completamente. Até que a Dani surgiu com a possibilidade de fazermos no Museu Oscar Niemeyer. Os nossos olhos brilharam no mesmo instante, fazer a festa no cartão postal da cidade era o plano perfeito. O espaço escolhido foi o salão de eventos. Usamos também parte do gramado para a barraca de hambúrguer do Clube do Malte e mais algumas chopeiras. Era a quinta edição da nossa festa de aniversário e a comemoração seria em grande estilo. O formato do evento já era consolidado, muitas cervejas especiais e todas em doses de 150ml. Foi aí que buscamos mais um grande diferencial: uma taça de cristal. Nós conversamos com o Ednaldo da Cristais Blumenau, que já produzia as taças das nossas cervejas de linha. Ele nos mostrou uma taça linda e nos apaixonamos na hora. Íamos estrear no Museu do Olho de uma forma que jamais imaginávamos. O tema da festa foi o filme da Petroleum. A D-lab, o estúdio de design gráfico de quem somos parceiros, se inspirou nas fotos de Eadweard Muybridge. Muybridge realizou uma série de fotos com o intuito de provar que o cavalo deixava as quatro patas no ar durante o galope. No entanto, ao invés de um cavalo, a agência criou um jóquei montado em uma bomba de vareta de sucção de petróleo, também conhecida como bomba cavalo de pau. Como o filme “Petroleum é nosso”, que estava em fase de edição, é o primeiro documentário sobre a ebulição revolucionária na história da cerveja artesanal brasileira, resolvemos voltar às origens do cinema. O palco estava montado, havia a taça, o tema, mas faltavam as estrelas da festa: as cervejas. Pensando nisso resolvemos servir no dia, 10 versões da Petroleum. Quatro eram de linha, as 3 versões nos barris da...

Leia mais »

DUM DAY IV – Dois dias de festa

Postado em maio 15, 2018

Em março de 2014, dias antes do Festival de Blumenau, lançamos a Grand Cru. Logo no primeiro concurso ela ficou com a medalha de bronze. Ganhamos também a medalha de prata com a Petroleum produzida na Gauden Bier na categoria American Imperial Stout (não teve ouro na categoria). Já a Wäls Petroleum ficou com a medalha de bronze. Lá no festival também iniciamos o projeto de financiamento coletivo para fazer o filme “Petroleum é nosso: a ebulição da cerveja artesanal no Brasil“. Com o sucesso do DUM DAY III decidimos que tínhamos que fazer uma festa maior. Para que isso fosse possível ficou claro que a parceria com a Daniele Volcov da Nazdarovia deveria continuar. Acabou surgindo uma reunião em abril com o Jean Claude Lima da W3OL Comunicação, com o Marcão Souza e com o Alexandre Souteiro. Na época o Jean fazia alguns trabalhos para o Paraná Clube e tinha um bom relacionamento com a diretoria do clube. Assim conseguimos uma reunião com o vice-presidente Luiz Carlos Casagrande, o Casinha. O Casinha organizou as festas no Paraná Clube durante muitos anos e viu o nosso projeto com bons olhos. A ideia era fazer uma promoção para os associados do Paraná, fazer um horário mais amplo e convidar as pessoas para almoçarem no evento. E assim fizemos. Foram dois dias de festa sendo no sábado das 11h às 22h e no domingo das 11h às 18hs. O Jean conseguiu uma parceria com a La Violetera que nos forneceu os frascos para usarmos como copo. A Gel Chope entrou também como patrocinadora e nos enviou várias chopeiras. As demais chopeiras conseguimos comos nossos amigos. As opções gastronômicas foram bem vastas: Salsicha com lúpulo com Pão Levain do Bruders Embutidos Finos; Lançamento da primeira versão dos molhos com as nossas cervejas (Barbecue DUM Petroleum, Ketchup DUM Jan Kubis, Mostarda DUM Grand Cru e Chutney de Manga DUM Karel IV); Cantina do Délio com um Penne; Segredinhos da Leda com Barreado Paranaense e Pudim de Leite; Clube do Malte com Hambúrguer de Costela; Gastronomia Descomplicada e Comidinhas Gourmet com Brigadeiros de Cerveja e Chili Stout; Salumeria Monte Bello com uma seleção de embutidos tradicionais; Volta ao Mundo Gastronomia com um Sanduíche de Porco, Couve e Barbecue de Amora. Logo na entrada os participantes da festa ganhavam o copo de vidro da festa e uma dose do nosso novo lançamento: a Karel IV, a nossa King Lager (Double India Pale Lager). O evento teve cobertura da RPC (afiliada da Globo) durante o Jornal Segunda Edição no sábado. Essa reportagem fez que no domingo o evento estivesse cheio de famílias. Foram servidas 71 cervejas de 43 cervejarias de 6 estados. Um dos destaques da festa foi a Tropical IPA & Neapple, uma cerveja que leva hortelã e abacaxi, da Araucária. Na época era a menor cervejaria registrada no Brasil. Pela DUM, além do lançamento da Karel...

Leia mais »

DUM DAY III – o início de uma nova jornada

Postado em maio 14, 2018

O nosso sonho de termos as cervejas da DUM nas prateleiras se aproximava cada vez mais. Em 2012 a DUM foi convidada para participar da reunião da fundação da PROCERVA (Associação das Microcervejarias do Paraná). Nessa reunião tivemos a oportunidade de conhecer o Ronaldo e o Luciano, os sócios da Gauden Bier. A conversa evoluiu rapidamente e logo demos entrada no MAPA para os registros das nossas cervejas. Na época, o registro levava muitos meses e só em maio de 2013 é que os dois registros primeiros registros foram aprovados (Petroleum e Jan Kubis). O DUM DAY era a oportunidade perfeita para lançarmos as nossas primeiras cervejas. Naquele momento recebemos uma proposta da Daniele Volcov da Nazdarovia Eventos para nos ajudar com a organização da festa. Aceitamos prontamente e foi o início de uma parceria que dura até hoje. O primeiro grande desafio foi achar o lugar ideal para a realização da festa. A Daniele falou que conhecia alguém que conhecia alguém e assim surgiu o espaço Thá. Uma ação inédita para reunir o público interessado em artes, num espaço colaborativo em prol da cultura. Intitulado de ‘Galpão Thá Cultural’. Com o projeto debaixo do braço fomos conversar com a Lúcia e a Norma que eram as responsáveis pelas atrações do local. Elas adoraram e montamos um formato diferente nesta edição. A festa foi limitada a 700 pessoas. O término da festa foi até as 18h pois precisávamos entregar o local da mesma forma que encontramos. Fizemos um horário VIP, das 11h às 13h e incluia uma dose de Jan Kubis que foi lançada na festa. Pela primeira vez o copo era brinde para todos que fossem na festa. Todas as cervejas foram servidas em doses de 150ml para que a galera pudesse provar uma maior quantidades de cervejas. Montamos barracas com as chopeiras e convidamos cervejarias de fora para mandarem cervejas exclusivas. Foram 35 cervejas de 23 cervejarias diferentes. A festa contou com o hamburguer do Brooklyn Café, com pizzas dos Cineastas da Pizza e o sanduíche Valenciana do Segredinhos da Leda. A Gelataio levou seus deliciosos sorvetes e também versões com cerveja, inclusive com Petroleum. E assim, no dia 20 de julho, que sempre foi comemorado como o dia em que o homem pisou na lua pela primeira vez em 1969, passou também em 2013 a ser o dia em que vida comercial da DUM cervejaria foi oficialmente iniciada. Um pequeno passo para a humanidade, mas um grande passo para nós! Confira aqui as fotos oficiais do DUM DAY III. Faltam 68 dias para o DUM DAY 8! O início da venda dos ingressos será dia 21 de maio. Fique ligado nas nossas redes sociais que em breve traremos mais...

Leia mais »

DUM DAY II – Amigos e cervejas

Postado em maio 11, 2018

O inicio do ano de 2012 vinha sendo muito especial para nós. Naquele momento já havíamos participado de outras duas edições do Festival de Blumenau, uma em novembro de 2011 e outra em março de 2012. Produzimos a Petroleum na Wäls, sendo inclusive a ganhadora da medalha de ouro e maior nota no South Beer Cup até então. Neste mesmo ano, havíamos ganhado a medalha de bronze no concurso nacional das Acervas com a Petroleum na versão caseira. Era o mês de maio e a data de nosso aniversário se aproximava. Com o sucesso da primeira edição estávamos bem animados para repetir a dose no ano seguinte, mas achávamos que a Cervejaria da Vila não iria comportar um evento maior. O Hop’n Roll havia aberto as suas portas em dezembro de 2011 e em maio já estava com o serviço consolidado. Era o bar com o maior número de torneiras na cidade com 12 opções. Foi aí que nos enchemos de coragem e fomos falar com os irmãos Galvão (Michel, Denis, Fábio e Luiz Guilherme). Sentamos para conversar e, após explicarmos todo o formato que havíamos imaginado para a festa, o Denis perguntou: “Vocês querem ganhar dinheiro com a festa?” Respondemos sem hesitar: “Não, queremos fazer barulho!”. Eles toparam na hora. O formato estava definido, com as barracas no estacionamento e com todas as torneiras de chope que conseguíssemos trazer. O Festival de Blumenau nos trouxe muitos amigos cervejeiros e, para quem fundou uma cervejaria no dia do amigo, nada melhor do que reunir novamente os amigos e as suas cervejas em um mesmo evento. Cervejas raras e que ainda não haviam dado as caras em Curitiba, vindas de diferentes estados, tais como: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Indicamos as cervejarias e o Hop ficou responsável pela organização. Os ingressos começaram a serem vendidos quinze dias antes da festa e foram limitados em 450. Os primeiros que compraram o ingresso ainda tiveram o privilégio de ganhar uma camiseta com a logo do evento. Nesta segunda edição, 17 cervejarias estiveram representadas por 32 cervejas de 18 estilos distintos. Muitas dessas cervejarias estiveram em Curitiba pela primeira vez, tais como a Falke, Kud e 2 Cabeças. Ainda houveram os lançamentos da Pagan Porter e da DeBora Extreme Marvada. Montamos uma barraca exclusiva com as cervejas caseiras dos amigos e também levamos algumas novidades como a 4 Grãos (uma lager com aveia, centeio, cevada e trigo) e a Carlos IV que, tempos depois, mudou de nome para Karel IV. As doses foram de 500ml e montamos pela primeira vez a DUM Store. Nela você podia comprar camisetas e o primeiro copo com a logo DUM DAY, o nosso primeiro copo. Confira aqui as fotos oficiais do DUM DAY II. Faltam 71 dias para o DUM DAY 8! O início da venda dos ingressos...

Leia mais »